Óxi já é encontrado em 13 Estados do Brasil

eBand
Após a Polícia Militar do Piauí apreender 165 pedras de óxi em Teresina na quinta-feira, já são 13 os Estados do país nos quais a droga está presente (AC, AM, AP, BA, CE, GO, MG, MS, PA, PI, PR, RS e SP), além do DF.

E o número pode aumentar para 15. No Rio, 18 pedras apreendidas em Niterói estão sendo analisadas para confirmar se são mesmo óxi. Em Rondônia, a polícia também aguarda um laudo para saber se a droga chegou ao Estado.

Um dos principais atrativos do óxi é seu baixo custo. No centro de São Paulo, uma pedra pode ser encontrada por R$ 2, enquanto pedras de crack costumam ser vendidas por R$ 5.

De acordo com o Denarc (Departamento Estadual de Investigação contra Narcóticos), ao contrário do que pensam os usuários, a droga traficada em São Paulo tem efeito mais fraco que o crack, mas é mais perigosa para a saúde. É mais agressiva ao sistema respiratório, além de prejudicar fígado e rins.

A droga costuma entrar pelo Norte do país, vinda da Bolívia e do Peru, mas já está sendo produzida no Brasil. Laboratórios foram encontrados na zona sul de São Paulo e no interior do Estado.

De acordo com a polícia, traficantes usam diversos produtos para fazer a droga render mais. Querosene e cal virgem são os mais utilizados. A polícia também suspeita que usuários de crack estejam comprando óxi sem saber. Há relatos de casos de traficantes que vendem a droga como se fosse crack, para multiplicar os lucros.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)