Dia Mundial Sem Tabaco ( Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco – salva vidas)

O consumo de cigarros, charutos e demais produtos de tabaco é um grande problema mundial de saúde pública. Ele provoca a morte de 6 milhões de pessoas a cada ano no mundo. No Brasil, são 200 mil mortes anuais.

Para proteger a população do tabagismo, 172 países assinaram um tratado internacional chamado Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco. O Brasil aderiu ao acordo em 2005 e criou uma comissão, a Conicq, para implementar o tratado.

Algumas determinações da Conveção-Quadro para o Controle do Tabaco, o que o Brasil alcançou e o que precisamos avançar:

1 – Eliminar a exposição à fumaça do tabaco
O tabagismo passivo causa várias doenças e mortes entre não fumantes.
Alguns estados e municípios já proíbem fumar em ambientes coletivos fechados, até mesmo nos fumódromos.
É necessário aprovar uma lei nacional que proíba fumar em ambientes públicos fechados, locais de trabalho e de entretenimento.

2 – Regulamentar as embalagens dos produtos
Mensagens sobre os riscos do tabagismo nas embalagens dos produtos de tabaco são eficientes para prevenir o consumo.
O Brasil proibiu o uso de informações enganosas ou que induzam ao erro, como as expressões baixo teor e light, e insere advertências sanitárias com fotos contundentes sobre os malefícios do tabagismo.
Proibir a venda de embalagens atraentes para crianças e jovens.

3 – Aumentar os preços e impostos
O valor do maço de cigarro e dos demais produtos de tabaco influencia no consumo e no acesso dos jovens.
O governo elevou os impostos sobre os produtos, o que refletiu no aumento dos preços.
É preciso formular uma política tributária que eleve o preços dos cigarros regularmente.

4 – Controlar o conteúdo dos produtos
cada país precisa controlar as substâncias usadas na fabricação, já que podem melhorar o sabor, facilitando a iniciação, e aumentar a dependência química dos fumantes.
O Governo Federal exige que os fabricantes de cigarros informem os componentes usados na fabricação.
Proibir o uso de aditivos nos cigarros é fundamental para diminuir a experimentação entre crianças e adolescentes e para reduzir o poder da nicotina em causar dependência.

5 – Proibir totalmente a propaganda e as ações promocionais que estimulam os jovens a fumar, principalmente em shows e festas.
Hoje a publicidade de cigarros está restrita aos pontos internos de venda e o patrocínio de eventos esportivos e culturais proibido.
Proibir totalmente a propaganda e as ações promocionais que associem os produtos do tabaco com shows e festas.

6 – Apoiar os fumicultores no plantio de outros produtos.
O governo criou um programa nacional de pesquisa, capacitação e financiamento de alternativas de produção mais saudáveis e rentáveis.
Ampliar os investimentos do Programa Nacional de Diversificação da Cultura do Fumo.
Autor: INCA
OBID Fonte: Inca