Jovens bebem muito em busca de benefícios sociais

Minha Vida
Para muitos, a perda da timidez compensa ressaca e outros efeitos negativos do álcool

Um artigo publicado na versão online da revista Psychology of Addictive Behaviors mostrou que efeitos positivos, como a perda de timidez, justificam o abuso de bebidas alcoólicas e seus efeitos negativos, como passar mal e vomitar. O estudo foi realizado por psicólogos da University of Washington, nos Estados Unidos.

A pesquisa contou com cerca de 500 universitários que completaram um formulário online que avaliava a frequência com a qual os participantes bebiam. Também fazia parte do teste saber quais prejuízos, como ressaca, desmaio e brigas, já haviam sido enfrentados pelo excesso e quais benefícios, como perda de timidez, melhor habilidade para contar piadas e energia para ficar até o fim da festa, haviam sido ganhos.

Os resultados mostraram que a maioria dos entrevistados se sujeitaria a sofrer todos os efeitos de beber em excesso novamente. Além disso, eles apontaram as experiências positivas como superiores em importância e mais prováveis de acontecer no futuro.

Segundo os psicólogos, o estudo sugere que, mesmo após experimentar as consequências negativas do excesso de bebida, a maioria das pessoas não opta por mudar o seu comportamento. Isso pode ser um alerta para que pais tentem trabalhar uma forma de abrandar os efeitos negativos do álcool em vez de simplesmente proibir seus filhos de consumi-lo.

Sinais do alcoolismo
Beber pode se tornar um hábito e, por ser socialmente aceito, você pode até não se dar conta de quão presente a bebida está em sua vida. Por isso, fique atento aos sinais abaixo para identificar a hora certa de pedir ajuda a um médico ou a alguma associação de apoio:

1. Você está bebendo muito, se é mulher, e bebe mais de três drinques em uma única vez ou mais de sete drinques na semana;

2. Você está bebendo muito, se é homem, e bebe mais de quatro drinques em uma saída ou mais de quatorze ao longo de uma semana;

3. Você desenvolveu uma tolerância, ou seja, o aumento da dose para gerar o mesmo efeito;

4. Sofre de síndrome da abstinência sem beber (a pessoa tem sudorese excessiva, tremores, insônia, náuseas e vômitos, convulsões, alucinações). Se eles se anulam ao beber álcool, é sinal da síndrome;

5. Tem fissura por beber a qualquer momento;

6. Tem problemas em diversas áreas da vida: no trabalho, nos relacionamentos, na saúde, tudo em função do consumo do álcool.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)