Comissão Especial de Combate às Drogas realiza encontro em Brasília

Correio Braziliense
Após passar por Piauí (PI), Rio Grande do Norte (RN), Mato Grosso do Sul (MS) e Alagoas (AL), a Comissão Especial de Políticas Públicas de Combate às Drogas da Câmara dos Deputados está no Distrito Federal (DF) para debater com os brasilienses a prevenção ao uso de drogas, tratamento e acolhimento de dependentes químicos e sua reinserção social.

“Este é um momento importante de trabalho da comissão porque é fundamental que as políticas sobre drogas possam ter o olhar da sociedade”, disse o deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), presidente da comissão.

A presidente do seminário, deputada Érika Kokay (PT-DF), considera importante a participação da sociedade no processo de elaboração de políticas públicas para o enfrentamento às drogas. “Ao elaborar uma política nós precisamos considerar todas as unidades da Federação e não poderíamos ter um relatório sem o olhar da capital da República, que sofre de forma aguda com o crack”, disse.

Um dos momentos mais emocionantes do encontro foi o do depoimento de Juliano Ferreira, ex-usuário de drogas. “Por vinte anos eu fui viciado em crack, saí de casa aos 13 anos de idade para morar na rua. No Centro de Atendimento Juvenil Especializado (Caje) fui maltratado pelos educadores. Até que resolvi procurar tratamento. Sei que o foco deve ser na prevenção e na recuperação do usuário e estou disposto ajudar a quem precisa”, declarou.

Hoje, Juliano Ferreira é estudante de direito e educador do projeto Giração, do Movimento de Meninas e Meninos do DF e defende que, nas escolas, as crianças tenham uma nova matéria que ele chama de conhecimento da vida. “Assim como matemática, história e português, essa matéria iria abordar temas como crack, homofobia e preconceito, por exemplo”, declarou.

O deputado Romário (PSB-RJ) também participou do encontro e defendeu o esporte como aliado no combate às drogas. “Hoje o esporte é a ferramenta de maior inclusão social, principalmente para essas pessoas que vivem no mundo da droga”, disse.

As reuniões da comissão vão ocorrer até agosto. A comissão vai promover reuniões em todas as unidades da Federação com o objetivo de discutir a nova política de combate às drogas.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)