Campanha aponta necessidade da prevenção do uso de crack em MG

G1
IMPP, TJMG e Conead-MG cobram envolvimento da sociedade. Sociólogo do IMPP diz que internação é alternativa para tratamento.

Uma campanha contra o uso de crack começa nesta segunda-feira (11) em Minas Gerais. A intenção é esclarecer a população sobre os malefícios do uso da droga e envolver a sociedade na prevenção do consumo. Uma pesquisa realizada em 2010 pela Subsecretaria Antidrogas mostram que das 1.759 pessoas atendidas no Centro de Acolhimento SOS Drogas Cread, 67% informaram que começaram a usar drogas entre 12 e 17 anos.

A campanha é promovida pelo Instituto Minas pela Paz (IMPP), com apoio do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas (Conead-MG).

De acordo com o sociólogo e secretário-executivo do IMPP e coordenador do Centro de Pesquisas em Segurança Pública da Pontifícia Universidade Católica do estado (PUC Minas), Luis Flávio Sapori, é necessária uma discussão mais efetiva sobre o modo de tratamento dos usuários da droga, que pode destruir carreiras profissionais, relações afetivas e familiares. Ele aponta a internação como alternativa que poderia promover um acompanhamento mais próximo, diferente do atendimento ambulatorial.

Dados colhidos em 2010 pela Subsecretaria Antidrogas mostram também que das 1.759 pessoas atendidas no Centro de Acolhimento SOS Drogas Cread, 44,6% tinham entre 25 e 39 anos, 86% eram homens e 61,7% se classificaram como solteiros.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)