Fumo passivo pode prejudicar audição de adolescentes

Mais um item adicionado à longa lista de efeitos prejudiciais do fumo passivo: a perda de audição em adolescentes.

Pesquisadores escreveram na edição de julho da revista “The Archives of Otolaryngology – Head and Neck Surgery” sobre os exames que realizaram em 2.000 adolescentes para verificar os níveis de cotinina no sangue, substância que indica a exposição ao tabaco.

Depois de desconsiderar os fumantes, os 799 adolescentes restantes eram não fumantes cujos níveis de cotinina indicavam a exposição ao fumo passivo. No total, 754 adolescentes não ficavam expostos à fumaça dos cigarros.

Após o controle de muitas variáveis, eles descobriram que quanto maior fosse o nível de cotinina no sangue do participante, maior era a probabilidade de ele ter sofrido uma perda de audição de determinado tipo. Mais de 17% de um quarto que apresentou níveis mais altos de cotinina tiveram perda auditiva de baixa frequência.

Não se sabe ao certo de que forma a exposição ao fumo passivo causa essa perda. No entanto, é sabido que o tabaco prejudica o fluxo do sangue de vasos sanguíneos muito pequenos, como aqueles de que depende o ouvido interno.

“A maioria das crianças, aproximadamente 85%, não tinha conhecimento da perda de audição”, afirmou a doutora Anil K. Lalwani, principal autora do estudo. “Não podemos confiar em autoavaliações”, disse ela.
Autor: NICHOLAS BAKALAR
OBID Fonte: Uol notícias