Adolescentes são 70% entre os que buscam ajuda contra alcoolismo

EPTV
Saúde lançou plano de combate ao consumo de álcool na infância e na adolescência

Pelo menos 70% das pessoas que buscam apoio dos Alcoólicos Anônimos em Campinas, Limeira e Piracicaba têm menos de 18 anos. Essa realidade preocupa pais e médicos, já que a cada dia cresce o número de adolescentes que usam bebidas alcoólicas com freqüência.

O exagero pode se refletir em problemas de saúde: quando o álcool passa pela parede do estomago e cai na corrente sanguínea até chegar no cérebro. A glândula hipófise bloqueia a produção do hormônio antidiurético, fazendo com que a pessoa precise urinar toda hora. Outro órgão comprometido é o fígado, onde as enzimas quebram as moléculas de álcool, transformando todas elas em substâncias tóxicas e, por isso, as pessoas sentem enjôo e todos os sintomas da ressaca.

De acordo com o psiquiatra Fernanda Tomita, os pais precisam ficar atentos para perceber se seu filho está passando dos limites, para poder procurar ajuda.

Há uma semana, o governo de São Paulo lançou um plano de combate ao consumo de álcool na infância e na adolescência, que prevê multa de até R$ 87 mil e fechamento de estabelecimentos que permitirem consumo de álcool por menores. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, 80% dos pacientes diagnosticados como alcoólatras beberam antes dos 18 anos, a maioria com 12 anos.

Uma pesquisa do Ibope aponta que 18% dos adolescentes entre 12 e 17 anos admitem que bebem regularmente.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)