Em dois meses, Operação Sentinela apreende 33,7 toneladas de drogas

A Operação Sentinela apreendeu 33,7 toneladas de maconha e cocaína na fronteira do país em junho e julho. O volume supera em mais de três vezes o total apreendido pela Polícia Federal, uma das integrantes da operação, nos cinco primeiros meses deste ano. A comparação é parte do balanço que o Ministério da Justiça faz todos os meses dos resultados do Plano Estratégico de Fronteiras, lançado no início de junho.

Com foco na inteligência e coordenada pelo Ministério da Justiça, a Operação Sentinela tem a atuação conjunta da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Força Nacional de Segurança Pública, além da Secretaria Nacional de Segurança Pública. A operação atua integrada com as Forças Armadas (Ministério da Defesa), responsáveis pela Operação Ágata.

Em seu segundo mês, as ações da Operação Sentinela foram intensificadas. Em julho, as apreensões ficaram em 23,5 toneladas de drogas, 53 mil aparelhos eletrônicos e 427 mil pacotes de cigarros. Foram presas em flagrante 786 pessoas e outros 70 menores foram apreendidos.

As apreensões de drogas subiram cerca de 130% em comparação a junho de 2011. O volume de maconha saltou de 9,60 toneladas para 22,16 toneladas e de 589 quilos para 1,34 tonelada.

A execução do Plano Estratégico de Fronteiras incrementou também o número de abordagens policiais. Comparando julho e junho de 2011, houve um aumento de cerca de 15% no número de pessoas (382 mil) e de veículos abordados (216 mil). No caso das embarcações, as abordagens cresceram 23,37%, de 415 em junho para 512 em julho. Alguns dos números são diferentes do primeiro balanço por conta de registros lançados após a divulgação.

Em julho, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) reforçou seu efetivo em pontos estratégicos da fronteira, dentro da Operação Sentinela. A Polícia Federal e a Força Nacional de Segurança Pública realizaram também remanejamento de tropas na fronteira.
Autor: Assessoria de Comunicação Social
OBID Fonte: Ministério da Justiça