Risco de câncer não é eliminado pela diminuição no número de cigarros

Enquanto o número de paulistanos que fumam dois maços de cigarro ou mais por dia diminuiu 33% entre 2009 e 2010, o consumo diário de até um maço cresceu 32% no mesmo período, indica estudo da Secretaria de Estado da Saúde.

Médicos alertam, porém, que fumar pouco pode reduzir, mas não elimina o risco de o fumante desenvolver câncer de pulmão, enfisema pulmonar e outras doenças relacionadas ao tabagismo.

´´Não há uma quantidade mínima de cigarros que te deixa isento de riscos. Sabe-se que os efeitos do tabaco no organismo são notados mesmo em pequenas exposições´´, diz Gustavo Prado, pneumologista do Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo).
Autor: Fabiana Cambricoli
OBID Fonte: Agora São Paulo