Secretária nacional de Segurança defende que bares fechem às 23h

Terra
A secretária nacional de Segurança Pública, Regina de Luka Miki, defendeu nesta terça-feira o fechamento de bares às 23h como medida para conter o consumo de álcool.

De acordo com Regina, a restrição, adotada em 2002 em Diadema, na Grande São Paulo, pode servir de exemplo para outras cidades, uma vez que houve queda no número de homicídios, de acidentes de trânsito e de casos de violência contra a mulher. As informações são da Agência Câmara.

“Resguardadas as peculiaridades, bem diagnosticadas, se este for foco do problema, não tenho dúvida de que outros municípios poderiam seguir o mesmo modelo”, disse a secretária em audiência pública da Comissão Especial sobre o Consumo de Bebidas Alcoólicas. Regina foi secretária de Defesa Social de Diadema entre 2001 e 2008.

Segundo o Observatório Municipal de Segurança da Secretaria de Defesa Social, a taxa de homicídios no município paulista caiu 52,38% no primeiro trimestre de 2011, em comparação com o mesmo período do ano passado: foram 10 homicídios de janeiro a março, enquanto em 2010 foram 21. Este foi o melhor resultado desde 2002, quando foi implantada a Lei de Fechamento de Bares. Em comparação com aquele ano, a redução é ainda mais significativa: 84,31%. Em 2002, foram registrados 63 homicídios.

Também ouvido na audiência, o médico Antônio de Barros Araújo Filho, coordenador da Associação Beneficente Viva Bem Sem Álcool, com sede em Teresina (PI), defendeu uma fiscalização mais rigorosa da venda e do consumo de álcool por menores de idade, restrição de propaganda e patrocínio, e mudança na advertência das embalagens com mensagens sobre os perigos do álcool.

Segundo ele, o uso de álcool está relacionado a 64 doenças (cirrose e alcoolismo são as mais conhecidas). Além disso, também está relacionado à violência social e a problemas no trabalho e na família.

O presidente da comissão especial, deputado Geraldo Resende (PMDB-MS), disse que todas as sugestões serão avaliadas. A próxima audiência da comissão está prevista para o próximo dia 26, em Fortaleza (CE). Resende disse ainda que o relatório final deve ser votado na comissão em outubro.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)