Clínicas para usuários de drogas são ´depósitos de gente`, diz psicólogo

G1
Conselho Federal de Psicologia fez inspeção em instituições de todo o país. Para coordenador, falta projeto de tratamento em muitas delas.

Nesta quarta-feira (28), o Conselho Federal de Psicologia (CFP) fez uma inspeção surpresa em 69 instituições de internação de usuários de drogas em quase todo o país. Goiás foi o estado com mais clínicas visitadas: nove; Tocantins e Amapá foram os únicos estados não incluídos na ação.

Os resultados da inspeção serão analisados e apresentados no relatório final, cuja publicação está prevista para novembro.

“Essa inspeção é gerada por uma série de denúncias”, afirmou Pedro Paulo Bicalho, coordenador nacional da Comissão de Direitos Humanos do CFP. Segundo ele, foram verificados problemas graves, incluindo maus tratos aos pacientes.

Em muitas dessas instituições, a gerência fica a cargo de voluntários e não há profissionais de saúde para cuidar dos internados. Apesar das boas intenções, o voluntariado é visto como “um problema”.

“É preciso haver profissionais para que alguém possa ser responsabilizado”, explicou Bicalho.

Além disso, os profissionais da área podem planejar o tratamento e, de fato, oferecer a possibilidade de recuperação, segundo o psicólogo. “Um lugar de internamento sem projeto terapêutico é, na verdade, um depósito de gente”, afirmou o responsável pela inspeção.

Bicalho contou ainda que os psicólogos adotaram em 2001 uma política de tratamento que é contra os manicômios – definindo a palavra não como uma instituição mental, mas como um “lugar de prisão”.

“Não podemos permitir que os manicômios retornem como método de cuidado mesmo quando estamos falando de uma situação de urgência”, alertou.

O psicólogo se mostrou ainda preocupado com a falta de informações sobre as clínicas que internam usuários. Ele disse que o país não possui um registro atualizado dessas instituições e “não faz a menor ideia” de quantas elas são.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)