Parar de fumar pode gerar economia de R$ 1,7 mil por ano

O tabagismo custa caro para saúde, para a sociedade como também para o orçamento familiar. Os gastos com o cigarro comprometem 1,7% do orçamento familiar, percentual semelhante à despesa com roupas, que corresponde a 1,36%, segundo o IVC (Índice de Custo de Vida), medido pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Na prática, se uma pessoa que fuma diariamente um maço de cigarros a um preço médio de R$ 4,80 deixasse o vício por um ano, ela conseguiria economizar R$ 1.728, mostram cálculos da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Com o valor, é possível comprar uma TV LCD de 42 polegadas, cerca de seis cestas básicas, ou ainda três passagens para Buenos Aires.

“Muitos fumantes não percebem que, se deixassem de gastar seu dinheiro com cigarro, seria possível investir em bens essenciais, como uma melhor alimentação, melhor qualidade de vida, e, também, em bens como viagens, eletroeletrônicos de última geração, entre outros”, diz o médico pneumologista e sanitarista, Alberto José de Araújo.

O médico lembra ainda os elevados custos sociais e econômicos para o tratamento de doenças relacionadas ao fumo. Anualmente, o SUS (Sistema Único de Saúde) gasta R$ 426 milhões, o que compromete 5,43% de sua verba.
Fonte: http://www.band.com.br/viva-bem/saude/noticia/?id=100000459835
Fonte:INCA – Instituto Nacional de Câncer, Ministério da Saúde