Pesquisa vai apontar perfil do usuário de crack

O Povo Online
A pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) pretende desenhar o perfil dos usuários de crack em Fortaleza.

“Se é homem, mulher, jovem, travesti, criança, mulher grávida, quais substâncias usa além do crack, quanto gasta por dia com drogas, quanto consome, que práticas sexuais têm, qual a principal ocupação”, cita a antropóloga Jaína Alcântara, que integra a equipe responsável pelo estudo.

O primeiro passo da pesquisa, encomendada pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), foi mapear as cenas de uso público do crack. Foram identificados cerca de 300 pontos na Capital e Região Metropolitana. Os locais mapeados estão sendo mantidos em sigilo pelos coordenadores do estudo.

Agora, no fim de novembro, terá início o trabalho de campo. Os pesquisadores vão ouvir 600 usuários de crack. Para participar do estudo, a pessoa tem que estar em uma das cenas visitadas e fazer uso da droga em latas, copos e cachimbos, com frequência. O resultado da pesquisa só deve ser divulgado no segundo semestre de 2012.

O estudo está sendo realizado em todas as capitais do Brasil e em algumas cidades do interior. A ideia é conhecer o perfil do usuário de crack no País para, a partir disso, direcionar investimentos e políticas de enfrentamento à droga.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)