Prefeitura constrói muro que esconderá ´Nova Cracolândia`

Jornal Metrô News
Lucas Pimenta
Um muro de concreto de cerca de seis metros de extensão. Essa foi uma das intervenções escolhidas pela Prefeitura, para instalar no local onde funciona um ponto de consumo e tráfico de drogas na Rua Mituto Mizumoto, na Liberdade, denominado como ‘Nova Cracolândia’.

O Metrô News acompanha a história com exclusividade, desde a semana passada, quando denunciou a aglomeração de mais de 50 usuários de crack, incluindo crianças, que consumiam a droga durante o dia todo, sem pudor, municiados por pontos de tráfico nas ruas São Paulo e Sinimbu, mesmo estando a 300 metros do 1º Distrito Policial.

Uma semana após a publicação, com a intensificação da fiscalização, os usuários deixaram o local e migraram para a mesma vizinhança, embaixo do Viaduto Mie Ken, que é a continuação da Rua da Glória, conforme reportagem publicada ontem.

Ontem, funcionários da Prefeitura iniciaram a construção de um muro no local, Antes da intervenção, a área podia ser vista pelos mais de 250 mil motoristas que passam pela Avenida Radial Leste, todos os dias.

Com o novo muro, que está sendo erguido no fim da rua, na saída para a Radial Leste, o movimento de usuários ou o local onde eles ficam originalmente ficará encoberto e não mais será visto da via de maior movimento da região. Apenas cinco de 30 dependentes químicos cadastrados pela Prefeitura aceitaram tratamento, de acordo com a Secretaria de Assistência Social.

“Poder Público varre o problema para trás do muro”, diz professor

A medida de construir um muro no fim da Rua Mituto Mizumoto, onde se concentra o movimento da ‘Nova Cracolândia’, desperta críticas de especialistas, como o professor de Antropologia e Sociologia do Direito da Universidade Guarulhos (UnG), Eber Barrinovo. Segundo ele, por não conseguir encaminhar usuários a tratamento e não ser eficiente no combate ao fornecimento de drogas, o Poder Público opta por esconder o problema. “É medida absurda e covarde. Ao invés de abrirem uma frente verdadeira contra o tráfico, o Poder Público deixa aqueles que não querem tratamento seguir usando drogas e para quem cobra medidas, constrói um muro para esconder o problema. Ao invés de combater, varre o problema para trás do muro”, comentou.

Segundo ele, o correto seria intensificar o combate ao tráfico, mas segundo ele, dificuldades políticas impediriam a ação. “Se alguém tem parente alcoólatra que não aceita tratamento, uma das medidas é impedir que ele se aproxime do álcool. Mas o tráfico de drogas é influente em alguns agentes políticos e isso prejudica”, disse.

Muro substitui grade, informa Prefeitura

Questionada por meio da Secretaria de Comunicação, a Prefeitura informou que o muro que está sendo construído no local não tem relação com o combate aos usuários de drogas.

Segundo o órgão, a obra está sendo feita pela Subprefeitura da Sé para substituir uma grade que existia no local e que teria sido depredada. A Prefeitura não sabe informar quem depredou a antiga grade.

Como curiosidade, segundo moradores da região, há quase dois anos, a Rua Mituto Mizumoto não tem mais separação por grades ou muros com a Radial Leste. A Prefeitura não informou quanto está investindo na construção do muro. No registro da via no Google Street View, a rua já aparece sem a grade de separação.
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas