Tabagismo provoca mais de 85% das doenças respiratórias

Nos dias 16 e 17 de Novembro assinalam-se o dia Mundial da DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica) e o Dia Mundial do Não Fumador, respectivamente. O tabagismo é um dos principais fatores de risco evitável, nas doenças respiratórias, em todo o mundo. Trata-se de uma epidemia global que mata cerca de 6 milhões de pessoas a cada ano, das quais 600 mil são fumadores passivos. Se nada for feito para evitá-lo, o número de mortes anuais poderá ascender aos oito milhões em 2030, avança comunicado de imprensa, enviado ao RCM Pharma.

Cerca de 80% dos fumadores, começam a fumar antes dos 18 anos.Alertar os jovens e adultos para os malefícios do tabagismo e sensibilizá-los para não iniciarem estes hábitos é o objectivo da acção de medição dos níveis de monóxido de carbono nos pulmões, uma acção conjunta da AstraZeneca, da Associação Pulmonale e da Associação Respira.

A acção terá lugar na Cidade Universitária em Lisboa, no dia 16 de Novembro e no Pólo 3 da Universidade do Porto, no dia 17 de Novembro, das 12:00 às 18:00.

Os hábitos tabágicos são o principal factor de risco da DPOC e do Cancro do Pulmão. O tabaco é o responsável por mais de 85% dos casos de DPOC, uma doença que atinge actualmente 500 mil portugueses, sendo a quinta causa de morte por doença a nível nacional. De facto, a prevalência da DPOC em Portugal encontra-se subvalorizada, mas será, no mínimo, de 5,3% nos homens e 4% nas mulheres.

Fumar surge igualmente como o principal factor de risco para o cancro do pulmão. De acordo com o Observatório Nacional das Doenças Respiratórias, 85% a 90% dos casos de cancro do pulmão resultam directamente do consumo de tabaco. Este é um dos tipos de cancro com maior incidência e maior mortalidade. Mais de 3500 portugueses morreram de cancro do pulmão em 2006, o que significa um aumento de 5,3%.
Autor:
OBID Fonte: RCM pharma