Pesquisa mostra que fumo passivo pode matar até 7 pessoas por dia no Brasil

Estudo recém-publicado do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da UFRJ mostra que ao menos sete brasileiros morrem por doenças causadas pela exposição à fumaça do cigarro. Ao todo seriam 2.566 não-fumantes que morrem anualmente por causa do fumo passivo.

Os estudos foram feitos com indivíduos na faixa etária de 35 anos ou mais. Fumantes e ex-fumantes não fizeram parte da população avaliada.

Outros malefícios do fumo passivo
Quem convive com fumantes pode sofrer com irritação nos olhos, tosse, dor de cabeça e aumento dos problemas alérgicos e cardíacos. Pesquisas do Inca também apontam que o fumo passivo causa problemas de médio e de longo prazo: fumantes passivos têm um risco 23% maior de desenvolver doença cardiovascular e 30% mais chances de ter câncer de pulmão. Também é maior a incidência de asma entre aqueles que convivem com a fumaça do tabaco, ficando com a capacidade respiratória reduzida, e apresentando 24% a mais de chances de infarto do miocárdio.
Autor:
OBID Fonte: Assessoria de Comunicação do MJ