Saúde debate uso abusivo de álcool entre trabalhadores

São Carlos Agora
A Secretaria Municipal de Saúde em parceria com a UFSCar e o Programa de Ações Integradas para a Prevenção e Atenção ao uso de Álcool e Drogas na Comunidade (PAI-PAD) da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto está realizando a 3ª Semana de Alerta sobre o Uso Abusivo de Álcool entre Trabalhadores.

As ações educativas se concentram em atividades de orientação nas unidades de saúde do município e palestras em empresas que manifestaram interesse em levar a informação aos seus funcionários.
Durante as palestras, os trabalhadores respondem questionário sobre o tema e recebem orientações sobre limites e consequências de beber e doenças causadas pelo uso abusivo do álcool.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o álcool é considerado, na atualidade, um dos principais problemas de saúde pública em todo o mundo. São crescentes os números sobre doenças graves provocadas pelo consumo excessivo de bebidas alcoólicas, bem como a incidência de mortes decorrentes destas doenças. Quase 4% de todas as mortes no mundo são atribuídas ao álcool, maior do que as de mortes causadas por AIDS, violência e tuberculose.

A dependência de álcool faz muitos trabalhadores pedirem licença médica. Numa pesquisa do ano passado do Ministério da Previdência Social, 37 mil pessoas se afastaram do trabalho devido à dependência química, principalmente bebidas alcoólicas. Entre 2007 e 2010, aumentou em 24% o aumento de licenças médicas. Entre 20 e 25% dos acidentes de trabalho envolvem pessoas que estavam sob o efeito do álcool, segundo a Organização Internacional do Trabalho.

Os prejuízos para o trabalhador são o maior risco de lesão por acidentes de trabalho, queda na produtividade, elevada taxa de absenteísmo, diminuição da concentração e consequente prejuízo nas relações interpessoais.

Em São Carlos, empresas como a São Carlos S/A Indústria de Papel e Embalagens, o SAAE e instituições como a Unicep e o SENAI já receberam a palestras realizada pelos profissionais de saúde.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)