Crack está substituindo álcool nas pequenas cidades

Paraná On-line
Um recente estudo realizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) aponta um dado preocupante. De acordo com a pesquisa, o crack está substituindo o álcool nos municípios de pequeno porte e áreas rurais.

Dados informam que dentre os 4,4 mil municípios pesquisados, 63,7% enfrentam problemas na área da Saúde por causa da circulação da droga.

Na Segurança e na Assistência Social, 58,5% e 44,6% dos Municípios relataram problemas preocupantes por causa do crack e outras drogas.”Verificamos que o uso de crack se alastrou por todas as camadas da sociedade, a droga que, em princípio, era consumida por pessoas de baixa renda, disseminou-se por todas as classes sociais”, aponta a pesquisa.

O relatório mostra que 63,7% dos municípios enfrentam problemas na área da saúde devido à circulação da droga. A fragilidade da rede de atenção básica aos usuários, a falta de leitos para a internação, o espaço físico inadequado, a carência na disponibilidade de remédios e a ausência de profissionais especializados na área da dependência química são os principais entraves apontados pelos gestores municipais. De acordo com a pesquisa, um dos grandes problemas é a falta de controle das fronteiras do país.

Insumos

Outro fator relevante, segundo o CNM, é o papel que as indústrias produtoras de insumos utilizados para o preparo do crack desempenham. “A grande questão é a fiscalização da venda desses produtos, que atualmente é feita de maneira insuficiente.”
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)