Natal

Autor Desconhecido


“Neste Natal, convida Cristo à tua casa. Ele nela entrará, enchendo de luz os seus cômodos, por menores que sejam, por mais amplos que pareçam, por mais humildes que se encontrem, por sombrios que estejam.

Neste Natal, convida Cristo à tua mesa. Por menos iguarias que contenha, por mais farta que seja, por mais completa que se ache, pelo que seja, pelo pouco alimento que haja.

Neste Natal, convida Cristo à tua festa. Por menos animada que esteja, por mais ruidosa e alegre que se faça, por mais amigos que nela se encontrem, por mais solidão que se instale.

Neste Natal, convida Cristo à tua alma. Por mais vazia que pareça, por mais mágoas que tenha, por mais alívio que sinta, por mais esperança que precise, por mais saudade que tenha.

Convida que Ele virá, se convidado, virá. Pois se ainda te lembras, hoje a festa é Dele, também tua e de todos.

Agora, se esqueceres ou ainda não quiseres a Sua companhia, não O convides, Ele não se importa.

Mesmo assim, estará contigo, do lado de fora da tua casa, da tua mesa, da tua alma, da festa Dele, velando por ti. Mesmo que não O quiseres, Ele compreenderá e abençoará teu Natal”

Feliz Natal!