Movimentos sociais aderem às ações contra o crack

Ministério da Saúde
PLANO CRACK
Durante evento de celebração do Natal, em São Paulo a presidenta Dilma Rousseff e o ministro Alexandre Padilha definiram acordo que prevê a participação dos movimentos de pessoas em situação de rua e catadores de materiais recicláveis.

Movimentos sociais que representam pessoas em situação de rua vão ser parceiros do governo federal no acompanhamento do plano “Crack, é possível vencer”, lançado este mês pela Presidência da República. A presidenta Dilma Rousseff e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, estiveram hoje, em São Paulo, reunidos com o Movimento Nacional da População em Situação de Rua e o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis onde definiram o acordo.

“Essa parceria é fundamental. Esses movimentos conhecem a realidade de rua, conhecem as pessoas. Eles podem ajudar, inclusive, no diálogo com essas pessoas, já que conhecem a linguagem utilizada por elas. São pessoas fundamentais para que a estratégia do consultório leve o Saúde Mais Perto de Você onde as pessoas estão. Independente se é na rua ou numa casa”, ressaltou o ministro Padilha.

A ação prevê trabalhos conjuntos com os movimentos na aproximação entre profissionais de saúde que trabalham nos consultórios na rua na abordagem a essas pessoas. Os consultórios na rua são um dos serviços da rede para o atendimento a usuários de drogas, compostos por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Até 2014 o Ministério da Saúde vai construir 308 novos consultórios de rua. A ação, que terá recursos de R$ 152,4 milhões, atenderá municípios com mais de 100 mil habitantes.

Também presente ao evento, o padre Julio Lancellotti, falou sobre a importância em realizar um trabalho conjunto com a comunidade. Agindo de forma bilateral e não apenas unilateral. “Nós queremos ir ao encontro das pessoas. Estamos numa missão de paz pra estabelecer vínculos. Acompanhamos muitas pessoas que tem deixado essa situação a partir de valores, a partir de vínculos, a partir de uma nova postura de vida. Para isso, muitas vezes basta perceber que a vida dele tem valor, que ele tem crédito. São pessoas que estão numa situação de muita fragilidade, então, essa parceria nesse momento é muito importante porque é uma parceria cidadã”, disse o padre.

SELO AMIGO DOS CATADORES – O ministro Padilha recebeu do movimento o selo amigo dos catadores. Durante as atividades, também assinou acordo de cooperação com os catadores, que envolve a Funasa, para levar melhorias a um grupo de recolhedores de material reciclável de Bauru, no interior do estado. O acerto permitirá a compra de caminhões e criação de um galpão para que eles possam armazenar e selecionar os materiais recolhidos na região.

Também estiveram presentes ao evento outros seis ministros: Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia), Fernando Haddad (Educação), Maria do Rosário (Direitos Humanos), Tereza Campello (Desenvolvimento Social), Paulo Roberto Pinto (Trabalho) e Gilberto Carvalho (Secretaria Especial da Presidência).
Da Agência Saúde, ASCOM/MS
Atendimento à imprensa
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas