A polêmica da vez

O Povo Online
A bebida não alcoólica, mas com cara de champanhe, divide opiniões sobre ser ou não uma má influência para crianças

Quem se lembra daqueles cigarrinhos de chocolate que faziam muito sucesso entre as crianças dos anos 80? Os “Cigarrinhos de Chocolate ao Leite”, da Pan, eram uma verdadeira sensação numa época em que fumar ainda era considerado um ato glamouroso e os efeitos nocivo do fumo não eram divulgados com tanta veemência. Não é possível ter certeza da influência que esses cigarrinhos causaram, mas se você “fumou” um deles e hoje não é fumante, pode achar que a influência foi nenhuma. E uma bebida não alcoólica que faça referências a uma bebida alcoólica associada ao glamour? Será que pode ser negativa no desenvolvimento de crianças?

Bom, a empresa Cereser (fabricante das famosas sidras de maçã) acha que não. Eles lançaram em setembro uma bebida que agora nas festas de final de ano fez sucesso entre a criançada. A Spunch é um suco de morango gaseificado que vem numa embalagem em formato de champanhe, com rolha de champanhe e que abre como champanhe.

No blog Never Asked Questions, Roberto Takata questiona a associação com a bebida alcoólica que a bebida Spunch poderia suscitar no público infantil. A empresa Cereser respondeu, entre outras coisas, que o Spunch evita o contato das crianças com bebidas alcoólicas durante as festas.

De acordo com a empresa, antes de a bebida ser colocada à venda, foi feita uma pesquisa de mercado com mães que revelaram que desejam produtos específicos para crianças comemorarem festas e datas comemorativas (Natal, Ano Novo, aniversário e outras ocasiões). A Cereser afirmou que a mesma pesquisa revela que as mães estão conscientes de que trata-se de um produto para comemorar e celebrar eventualmente, portanto, sem associação ao vício.

Para os publicitários o assunto não é unanimidade. Gabriel Ramalho, da Leme Soluções e Estratégias, a influência não é boa. “Acho inegável que uma bebida infantil, desenvolvida por uma tradicional marca de espumantes, com garrafas semelhantes às dos seus produtos com álcool seja, sim, algo que influencia o consumo precoce do álcool”, afirma. Já para o publicitário Victor Matsubara, não é negativo não. “É como se a marca Brahma lançasse um produto para crianças, só que com a marca dela. As crianças mesmo não estão nem aí para isso. Os adultos é que reclamam”, aponta.

ENTENDA A NOTÍCIA

Se você acha que não tem problema nenhum em comprar a Spunch, a bebida que é vendida como refrigerante de morango, ou suco gaseificado, pode ser encontrada em supermercados pelo preço médio de R$ 9.
Henriette de Salvi
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)