Mesmo após câncer, 40% dos fumantes continuam a usar o cigarro

A pesquisa foi divulgada no site da revista médica “Cancer”, da Sociedade Americana de Câncer.O trabalho foi desenvolvido por uma equipe de pesquisadores o Hospital Geral de Massachusetts e a Faculdade de Medicina da Universidade Harvard, em Boston.

Os pesquisadores mediram o quanto fumavam 5.338 durante a época em que receberam o diagnóstico de câncer e cinco meses depois da notícia. No começo, 39% dos pacientes com câncer de pulmão e 14% com tumores no colo do reto faziam uso do cigarro.

Mesmo depois de tomarem conhecimento da doença, 14% dos participantes da pesquisa com câncer de pulmão prosseguiram fumando. Entre as pessoas com tumor no colo do reto, o hábito permaneceu para 9%. Os dados mostram que, após o diagnóstico, os portadores de câncer de pulmão estão mais dispostos a largar o vicio na comparação com os de colo do reto.

O uso prolongado do cigarro após o diagnóstico de câncer pode diminuir a resposta ao tratamento e elevar o risco de morte dos pacientes. Para o grupo, a importância da pesquisa está na possiblidade de identificação de perfis de pacientes com câncer mais ou menos propensos a largar o vício.
Autor:
OBID Fonte: G1