Projetos de combate ao crack no RS receberão verbas do Governo Federal

G1
Comitiva interministerial está no estado elaborando ações conjuntas.

Quarenta técnicos dos ministérios da Justiça, Saúde, Desenvolvimento Social e Casa Civil estão em Porto Alegre para avaliar programas conjuntos de combate ao crack no Rio Grande do Sul. As propostas receberão verbas do Governo Federal. Os recursos devem ser destinados, principalmente, para a reinserção social dos dependentes químicos.

Após desembarcarem no Aeroporto Salgado Filho nesta segunda-feira (13), os especialistas do Governo Federal foram conhecer o Centro de Assistência Psicossocial, na Zona Norte de Porto Alegre. A expectativa é que o Governo Federal aprove projetos do Estado e dos municípios e libere mais recursos para o combate às drogas.

Dos 496 municípios gaúchos, 378 já registraram circulação de drogas. Mas em todo o estado existem apenas 153 centros de atenção ao usuário. Nos hospitais, são 1,1 mil leitos específicos para dependentes de álcool e drogas, segundo a Secretaria Estadual da Saúde. Mas estima-se que só os usuários de crack sejam 200 mil em todo o estado.

“Nos últimos 10 ou 15 anos, fecharam 10 mil leitos hospitalares no Rio Grande do Sul. É evidente que faltam leitos de média e alta complexidade em todas as especialidades, inclusive em psiquiatria”, constata o 1º secretário da Associação Brasileira de Psiquiatria, Luiz Coronel.

Dos dependentes de crack que conseguem receber tratamento, a maioria volta a consumir a droga. Segundo o Governo Estadual, o que falta é continuidade no tratamento. “Se não há um acompanhamento, um programa de oportunidades de trabalho e acompanhamento social, a possibilidade dele se inserir de novo como usuário de drogas é muito grande”, diz Solimar Amaro, diretor do departamento de Políticas Públicas sobre Drogas da Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos.

A comitiva interministerial deve permanecer três dias em Porto Alegre. Em março, devem ser anunciadas as novas ações de combate ao crack no estado. Na ocasião, o Governo gaúcha também deve assinar o termo de adesão ao programa “Crack, É Possível Vencer”, que prevê investimentos de R$ 4 bilhões no combate às drogas em todo o Brasil.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)