Polícia estreia bafômetro farejador no Carnaval

Rede Bom Dia
Aparelhos para detectar à distância se o motorista está alcoolizado serão usados nas fiscalizações.

A Polícia Rodoviária Estadual vai estrear os seis bafômetros “farejadores”, aparelhos que detectam à distância se o motorista está alcoolizado, durante a Operação de Carnaval nas rodovias que cortam Rio Preto e região.

O bafômetro passivo, como é chamado pela polícia, é capaz de “farejar” o cheiro do álcool só pelo hálito do motorista em uma rápida conversa. O aparelho foi testado em outubro do ano passado nas bases de Rio Preto e Fernandópolis.

O equipamento tem dois modelos. Um, de fabricação canadense, que será usado em Rio Preto, é em formato de bastão com lâmpadas coloridas que indicam se o motorista está ou não alcoolizado. Já o aparelho do outro modelo, que foi fabricado no Brasil, tem uma tela digital onde aparecem as palavras positivo e negativo.

Se o novo aparelho indicar que o motorista está bêbado, ele deverá passar pelo teste convencional para avaliar a porcentagem do nível de álcool no sangue. A estimativa da polícia é que o procedimento de abordagem passe a ser mais rápido com o novo método.

A Operação Carnaval, que tem início na sexta-feira e vai até Quarta-feira de Cinzas, contará com o reforço de pelo menos 130 homens. Além dos novos aparelhos, os policiais vão usar outros seis bafômetros tradicionais, onde os motoristas têm de soprar para constatar ou não a embriaguez.

No ano passado, nas rodovias Washington Luís, Assis Chateaubriand, Feliciano Sales Cunha e Euclides da Cunha foram fiscalizados pelo menos 1,4 mil motoristas durante os dias de folia. Foram registrados 64 acidentes, sendo que uma pessoa morreu e outras 29 ficam feridas.

Militar /A Polícia Militar de Rio Preto adotou como tática este ano não divulgar o número de policiais que vão participar da Operação Natal. Entretanto, o reforço no ano passado foi de 350 policiais.

“O policiamento terá como foco principal os eventos carnavalescos, com previsão de grande público e os bailes populares com entrada franca, os quais estão mais propensos, diante do grande acesso de pessoas, à ocorrências como furtos e roubos de objetos pessoais, uso e tráfico de entorpecentes, lesões corporais, danos ao patrimônio público, atentados violentos ao pudor e condução de veículo por pessoas embriagadas”, disse o tenente Norival Marques de Barros .

A Polícia Militar de Rio Preto vai reforçar o policiamente em cidades da região como Icém, Ibirá, Potirendaba, Bálsamo e José Bonifácio. A Polícia Rodoviária Federal também não quis revelar o número de homens que irão trabalhar no Carnaval.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)