Piauí terá centros para tratamento de dependentes químicos

O Governo do Estado está investindo em quatro centros voltados para o combate às drogas. As unidades de acolhimento, que funcionarão em Teresina, devem atuar tanto na área de prevenção quanto no tratamento de dependentes químicos e a previsão é que fiquem prontos até o final desse semestre.

Foram escolhidos quatro prédios de propriedade do Estado em diferentes bairros da capital. De acordo com a secretária executiva da Câmara de Enfrentamento ao Crack, Zita Villar, os prédios serão reformados e adaptados para o funcionamento das unidades. “Esses prédios estão sem uso atualmente e as arquitetas estão com os projetos em mãos. Estamos na fase de preparar adaptações”, explica.

O trabalho de preparação já começou em um dos prédios, onde funcionará o Centro de Referência Feminino em Tratamento AD – Álcool e Droga, no bairro Buenos Aires, zona Norte. O Centro, de responsabilidade da Secretaria Estadual da Saúde, abrigará 60 mulheres, por um período de nove a 12 meses, em regime de internação. Os profissionais aprovados no concurso da Sesapi devem ser convocados para atuar no centro.

Uma outra unidade destinada ao atendimento de mulheres será instalada no bairro Cidade Jardim, zona Leste. A Casa de Atendimento Dia tem capacidade para 30 mulheres, que contarão com oficinas, encaminhamentos para exames de atenção básica, assistência psicológica, dentre outros. “Nesse caso, não há internamento, elas ficam durante o dia e voltam para dormir em casa, como um Capes. Portanto, são duas estruturas para mulheres, uma para internação e outra para acolhimento”, esclarece Zita Villar.

O Centro de Acolhimento Masculino funcionará no bairro Matadouro, zona Norte, com capacidade de atendimento para 30 pessoas, em regime de internação. O Centro Comunitário do bairro Ilhotas, zona Sul, terá como foco, basicamente, um trabalho preventivo. A capacidade de atendimento é para 150 pessoas, entre crianças, adolescentes, jovens e adultos. “Toda a família pode ser envolvida no trabalho. Haverá oficinas, capacitação, dança, esporte, lazer”, ressalta a secretária executiva da Câmara de Enfrentamento ao Crack.

As estruturas dos bairros Cidade Jardim, Matadouro e Ilhotas terão investimentos do tesouro estadual. “Depois do trabalho com a planta vai ser rápido, somente a estrutura do Buenos Aires dará mais trabalho e demandará um pouco mais de tempo”, finaliza Zita Villar.
Autor:
OBID Fonte: 180 Graus