Estado investirá R$ 14 mi em ações pedagógicas para enfrentamento às drogas

O Documento – Da Redação
Mais de R$ 14 milhões serão investidos ao longo de 2012 para o fomento a ações pedagógicas em 727 escolas da rede estadual. A informação é da secretária-Adjunta de Políticas Educacionais da Secretaria de Estado de Educação, Fátima Resende. Elas evidenciam a preocupação quanto a prática de medidas preventivas visando a redução de jovens e crianças de situação de vulnerabilidade social. “Ampliamos uma série de ações, como nossos programas Mais Educação, Escola Aberta. Nós fortalecemos o Programa Saúde na Escola, nossos investimentos são maciços em ações preventivas e pedagógicas e que incentivam o protagonismo juvenil”.

Na manhã dessa terça-feira (27.02) a secretária participou de reunião ordinária do Comitê Gestor de Enfrentamento ao crack e outras drogas, na sede da Secretaria-Adjunta de Direitos Humanos (Sejudh), em Cuiabá. O Comitê, instituído em novembro do ano passado, com o lançamento do Plano Estadual de Enfrentamento às Drogas em Mato Grosso, integra e coordena de maneira prática e emergencial esforços estatais no enfrentamento das drogas, de forma a potencializar iniciativas contra o mal.

Um dos resultados da reunião de trabalho do Comitê foi a definição de que todos os municípios mato-grossenses receberão documentação de fomento a instalação de comitês municipais de combate ao uso do crack e outras drogas. Outras práticas serão as orientações sobre a Portaria 131/2012 do Ministério da Saúde. O documento institui incentivo financeiro de custeio a serviços de Atenção em Regime Residencial, incluídas as Comunidades Terapêuticas, voltados para pessoas com necessidades decorrentes do uso de drogas, no âmbito da Rede de Atenção Psicossocial.

Medidas

O Plano Estadual de Enfrentamento às Drogas em Mato Grosso apresenta 44 ações, norteadas pelos eixos de prevenção, tratamento, repressão e financiamento. Cabe a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) a adoção de medidas preventivas de educação contra as drogas. Sobre o tema, o secretário-Adjunto de Direitos Humanos, Genilton Nogueira, afirmou que o Estado tem investido cada vez mais em medidas preventivas assertivas no intento de mudar o cenário.

Ainda neste ano, a pedido da Seduc e do Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas (Conen), a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) iniciará um amplo trabalho de pesquisa no universo escolar estadual a fim de que se possa traçar uma realidade do perfil do estudante das 727 unidades da rede estadual e o uso de drogas ilícitas. A meta está prevista pelo Plano Estadual.

“A educação transforma. Nossos passos necessitam ser muito firmes nesse propósito. O engajamento deve ser coletivo”, finaliza Fátima Resende.

Estiveram presentes a reunião, representantes da Secretaria de Estado de Comunicação, Conen e Sejudh.
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas