CNJ dará cursos sobre drogas a magistrados

Jornal do Brasil
Preocupado com o grave problema envolvendo drogas no Brasil, o Conselho Nacional da Justiça (CNJ) oferecerá, a partir do dia 21, um curso para magistrados de todo o país que atuam em juizados especiais criminais e da infância e juventude.

Os interessados devem se inscrever até a próxima sexta-feira, dia 16, no curso a distância, que criará equipes multidisciplinares, capacitadas para o primeiro contato com os usuários e dependentes de drogas.

A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, enviou um comunicado a cerca de dois mil juizes. A expectativa é que cerca de 15 mil pessoas participem da atividade, entre juízes, conciliadores, assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e outros servidores do Poder Judiciário. Funcionários também participarão, muito embora as inscrições já estejam encerradas. Mas a previsão é de que uma nova turma seja aberta, ainda no primeiro semestre deste ano, voltada para integrantes do Poder Judiciário e órgãos parceiros.

O curso terá 120 horas/aula e duração máxima de três meses. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo site (http://operadoresdodireito.senad.gov.br/site/inscricoes). O CNJ conta com vários parceiros nesta empreitada: o Fórum Nacional dos Juizados Especiais (Fonaje), a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça e as faculdades de medicina e de direito da Universidade de São Paulo (USP).
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)