Publicada resolução que proíbe cigarros com aromas

A resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que restringe o uso de aditivos em todos os produtos derivados do tabaco foi publicada hoje no Diário Oficial da União. A medida também fixa limites de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono nos cigarros comercializados no Brasil, de fabricação nacional ou importados.

O texto estabelece um prazo de 18 meses para que as empresas se adequem a legislação. Fica proibida a venda de cigarros com sabores como menta, chocolate e cereja. Também é vetada, em embalagens de todos os produtos derivados do tabaco, a utilização de qualquer expressão que possa induzir o consumidor a uma interpretação equivocada quanto aos teores contidos nesses produtos, como baixo teor, suave, light, soft e leve.

A Anvisa considera aditivo qualquer substância ou composto que não seja tabaco ou água, utilizado no processamento das folhas e do produto reconstituído, na fabricação e no acondicionamento de derivados do tabaco, incluindo açúcares, adoçantes, edulcorantes e aromatizantes, entre outros. O uso dos açúcares fica restrito exclusivamente para a recomposição do teor dessa substância presente originalmente na folha de tabaco antes do processo de secagem.
Autor:
OBID Fonte: Terra Notícias