´O governo não vai recuar`, diz ministro sobre veto a aditivos em cigarros

26/03/2012 – O ministro da saúde, Alexandre Padilha, garantiu que o governo não vai recuar da decisão de proibir o uso, nos cigarros, de substâncias que alteram o aroma e o sabor do tabaco com essências artificiais, como chocolate e canela.
Desde a semana passada, a Souza Cruz, uma das mais importantes produtoras de cigarro no país, vem anunciando que vai entrar na Justiça contra o governo para derrubar a medida.

A maior reivindicação do setor é sobre a proibição do mentol e do cigarro de cravo, os mais populares entre os produtos com esses aditivos.

Na terça-feira (13), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu, por unanimidade, retirar de mercado todos os produtos com aditivos em um prazo máximo de dois anos.

Segundo o ministro, a medida é acertada e protege a população principalmente os jovens de um produto que é nocivo à saúde.

“O Ministério da Saúde, desde o começo, deixou claro que não recuaria na politica de restrição ao tabaco no país. São essas políticas que fazem com que haja uma redução no número de pessoas que fumam no Brasil”, afirmou Padilha.

De acordo com o ministro, a cada dez homens que morrem no Brasil por problemas pulmonares, seis são fumantes ou ex-fumantes. A cada dez mulheres que morrem nas mesmas condições, oito são fumantes ou ex-fumantes.

A Associação Brasileira da Indústria do Fumo (Abifumo) informou que não vai se pronunciar sobre o assunto, deixando em aberto, inclusive, a possibilidade de apoiar a decisão da Souza Cruz.
Fonte: Folha.com
Fonte:INCA – Instituto Nacional de Câncer, Ministério da Saúde