fbpx

Operação Álcool Zero completa um ano e reduz em 50% número de vítimas fatais em acidentes de trânsito na capital

Agência de Notícias do Acre
Na última quarta-feira, 29, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) comemorou um ano da operação Álcool Zero, instituída em caráter permanente e que apresenta resultados significativos nas reduções de acidentes e no número de mortes no trânsito.

Em um ano o total de vítimas fatais em acidentes foi reduzido em 50%.

A comemoração de um ano da operação Álcool Zero aconteceu no Teatro Plácido de Castro. Segundo a diretora do Detran, Sawana Carvalho, a operação será levada, com a mesma estrutura logística, para Cruzeiro do Sul, e até dezembro Sena Madureira e Brasileia também serão contempladas. Em Cruzeiro do Sul há seis meses não há morte no trânsito e em Rio Branco, nas rodovias estaduais, há 120 dias não é registrado acidente com vítima fatal.

No Brasil foram registradas 40 mil mortes no trânsito em 2010, número três vezes maior que as vítimas do tsunami no Japão. A cada dia morrem 110 pessoas no Brasil, vitimadas por acidentes no trânsito.

O governador Tião Viana parabenizou as equipes que trabalham na operação e anunciou um incentivo: um estudo vai apontar os gastos estatais com o atendimento de vítimas do trânsito. Com a redução dos índices, metade do que seria gasto em enfermarias, UTIs e outros custos será investido num fundo para a Polícia Militar.

Tião Viana fez um convite à radicalização: “Quem quiser tomar a sua cervejinha, o seu drink, deixe o carro em casa e vá de táxi. Contribua com a economia e preserve a vida. Os policiais estão avisados: quando houver uma balada pode fechar o cerco e a ordem é não permitir que ninguém saia dirigindo após ingerir bebida alcoólica. A minha preocupação não é com o que vão falar. Eu quero salvar vidas”, disse. De acordo com o major Márcio Alves, nos últimos 12 meses foram abordados 14.887 veículos, sendo 770 removidos. Mais de 6,4 mil testes de bafômetro foram realizados e 1.431 condutores foram autuados por embriaguez.

Testemunho para conscientizar condutores

No Brasil, o trânsito mata, deforma e condena à paralisia milhares de vidas todos os anos. Welington é carioca, funcionário público, e hoje trabalha com a conscientização de condutores. “Meu alvo são principalmente os jovens, imagine: pega a carteira de motorista aos 18 anos, sai pra balada, bebe com os amigos, quer aparecer, se afirmar no grupo. O que busco passar é que não precisa fazer estripulias no trânsito para manter os amigos ou conquistar uma garota. E nem sempre a vítima é quem estava dirigindo alcoolizado. Eu tinha apenas 12 anos quando um carro me atingiu na calçada”, conta.

Para comemorar a data, o coordenador estadual da operação Lei Seca no Rio de Janeiro, major Marco Andrade, veio palestrar sobre o tema para os policiais e equipes que trabalham na operação acreana. “Ter índices de morte no trânsito baixando é uma vitória que precisa ser compartilhada e comemorada. O Acre segue um belo caminho neste desafio, e a continuidade desse trabalho fará uma diferença significativa na vida das famílias, das pessoas. A vítima do trânsito pode ser qualquer um.”
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)