Prefeito de São Bernardo defende projetos para jovens

Panorama Brasil
Prefeito enfatizou, durante encontro da Rede de Mercocidades, em São Bernardo, a necessidade de atividades contra o álcool e as drogas.

O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, defendeu, durante o encontro da Rede de Mercocidades, na última quinta feira, a necessidade de se criar oportunidades para os jovens. Ele participou da reunião que teve como tema a juventude, realizada no Salão Nobre do Paço Municipal, com representantes de cidades da América do Sul para a troca de experiências bem-sucedidas.

O chefe do Executivo ressaltou a importância de se desenvolver projetos direcionados aos jovens e que envolvam oportunidades na cultura, educação e esporte. “E esse processo deve começar logo no ensino infantil, para evitar que as crianças e adolescentes acabem se envolvendo com álcool e drogas no futuro”, afirmou Luiz Marinho.

O objetivo da Rede Mercocidades é a integração internacional e a troca de experiências exitosas entre os 250 municípios associados do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Bolívia, Chile e Colômbia, abrangendo cerca de 80 milhões de pessoas.

Estiveram presentes à reunião representantes de Santo André, Mauá, Diadema e Ribeirão Pires, no ABC, Várzea Paulista e Santana do Parnaíba, do interior de São Paulo e Dourados (MS). Da América do Sul, vieram pessoas de Montevidéu (Uruguai), Parcona e La Perla, no Peru, e Santa Fe, Rio Tercero, Buenos Aires, Rosario e Pergamino, da Argentina.

Para o coordenador de unidades temáticas de juventude em Buenos Aires, Martin Yeza, o projeto Skate na Escola, de São Bernardo, é uma “medida inovadora e revolucionária em termos de inclusão social”. Ele comentou ainda a felicidade das crianças e pessoas com deficiência ao participar do projeto e da perfeita integração entre skate e bike.

Outras iniciativas

Quem também se organiza para novos projetos na cidade é Grupo de Trabalho (GT) de Ferramentaria, que irá discutir e aprovar, hoje (2), o estatuto da entidade criada para defender empresas de pequeno e médio porte que atuam na região. O objetivo da entidade, chamada Arranjo Produtivo Local (APL) Ferramentaria, é incentivar a produção dessas empresas, afetadas pelo câmbio favorável à entrada de importados.

Além das montadoras que absorvem a maior parte da produção da região, o grupo passou a estabelecer relações com setores de petróleo e gás, defesa, ferrovias, energia eólica, tecnologia da informação e linha branca.

Esta será a 5ª reunião do GT, organizada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo. O encontro será às 9h, no 11º andar, no Paço Municipal de São Bernardo. Além do secretário Jefferson José da Conceição, estarão presentes a secretária de Desenvolvimento Econômico de Diadema, Solange Ferrarezi, representantes do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), da Associação Brasileira de Fundição (Abifa), empresários e entidades do setor.

De acordo com Marinho, no último encontro do GT, as iniciativas são produtivas para a cidade. “Somos uma cidade que dependemos muito do pequeno empresário que temos muitas fábricas e muitos fornecedores, a discussão é fundamental para driblar os obstáculos e crescer com mais força”, disse o prefeito.

Além do estatuto, o grupo deve aprovar o Regimento Interno do APL Ferramentaria, formado por empresas que fazem ferramentas e moldes utilizados, principalmente, pela indústria automobilística do ABC.

Por conta da redução na demanda em razão do câmbio favorável à importação, principalmente de produtos asiáticos, uma das saídas encontradas pelos fabricantes foi fortalecer os negócios por meio da associação com outras empresas do segmento, desenvolvendo tecnologias e equipamento e fazendo a cooperação entre o setor.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)