Diversificação garante mais renda para família de Dom Feliciano/RS

05/06/2012 – Brasil está no rumo certo na implementação dos artigos 17 e 18 da Convenção Quadro para Controle do Tabaco, que dispõem respectivamente sobre o “apoio a atividades alternativas economicamente viáveis” para os produtores de fumo, e sobre “proteção ao meio ambiente e à saúde das pessoas” envolvidas na produção de fumo.

O Programa de Diversificação em Áreas Cultivadas com Tabaco, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) numa parceria com a prefeitura municipal de Dom Feliciano, fez desse município um projeto piloto, onde vem sendo implantado o Programa de Diversificação de forma a promover o matriciamento de politicas públicas para o desenvolvimento rural sustentável, dentre elas, a promoção da saúde rural.

O município de Dom Feliciano é o 10º maior produtor de fumo do Brasil e é mais um, dentre muitos outros exemplos no âmbito do Programa de Diversificação, que conseguiu desmistificar uma visão ainda hegemônica nas regiões produtoras de fumo de que nada é tão rentável quanto plantar fumo. Alguns agricultores começaram a substituir a fumicultura por pepino, uva e milho.

Recentemente, Unfairtobacco.org, lançou “Alternative Livelihoods to Tobacco – Approaches & Experiences”, publicação que dá destaque a essa experiência brasileira. No artigo, Adriana Gregolin da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF/MDA) descreveu as ações desenvolvidas no projeto, destacou as parcerias necessárias que foram estabelecidas, os obstáculos que foram ultrapassados e apontou os desafios que ainda existem.
Fonte:
ASCOM/MDA disponível em:
http://www.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=9791927
Unfairtobacco.org (publicação na íntegra), disponível em:
http://www.unfairtobacco.org/en/alternativen/alt-studie/
Texto
Secretaria da CONICQ
Fonte:INCA – Instituto Nacional de Câncer, Ministério da Saúde