Alcoólicos Anônimos completam 77 anos na reabilitação de dependentes

O Fluminense
Grupo de recuperação é baseado na ajuda mútua de seus membros.

Os Alcoólicos Anônimos (AA) completam 77 anos neste domingo trabalhando na recuperação de pessoas com o vício do álcool. Fundado pelo americano Bill Wilson, em 10 de junho de 1935, o grupo é baseado na mútua ajuda. Para a realização dos encontros, os membros seguem “os doze passos” que são sugeridos para auxílio na reabilitação. No mundo, cerca de 2 milhões de pessoas fazem parte da iniciativa, segundo a Organização Mundial de Saúde. Em Niterói, existem 28 postos dos AA.

O Escritório de Serviços Locais de AA em Niterói e Leste Fluminense, que comemora 24 anos de fundação no próximo dia 20, funciona como a porta de entrada para o grupo.

“Aqui passamos todas as informações sobre o funcionamento dos AA. Também direcionamos quem nos procura a um grupo que melhor se encaixe no perfil da pessoa. Muitos sentem vergonha de participar das reuniões próximas às suas residências. Outro ponto importante sobre nosso trabalho é o sigilo absoluto que pregamos”, explica um funcionário do escritório, de 65 anos, há 27 sem colocar uma gota de álcool na boca.

O grupo Reunidos de Niterói atende em seus encontros a média de 40 membros. As reuniões acontecem de segunda a sábado, das 16h às 18h e das 19h às 21h, na Rua Manoel de Abreu, 16, no Centro. No domingo, o grupo atende das 10h às 12h e das 16h às 18h. No próximo sábado, o grupo comemora 48 anos de trabalho, no auditório da Escola de Enfermagem da UFF.

De acordo com o coordenador geral da unidade, muitas vidas foram salvas nas sessões, inclusive a dele.

“No auge de meu alcoolismo perdi o contato com minha família, fiquei um bom tempo longe de meus filhos. Aqui encontramos todo o apoio necessário para enfrentar o vício”, afirma o coordenador, de 72 anos.

Como braço auxiliar à luta contra o vício do álcool, foram criados dois grupos voltados para amigos e familiares dos atendidos. Um deles destina-se ao público adolescente. Os grupos nasceram da necessidade de conhecimento sobre as consequências que a doença gera no convívio com pessoas viciadas.

OMS – De acordo com Organização Mundial, o alcoolismo resulta na morte de 2,5 milhões de pessoas no mundo anualmente. Existem 60 diferentes tipos de doenças onde o álcool possui significante contribuição. Ainda de acordo com o órgão, os brasileiros consomem em média 7,5 litros de álcool por ano. (Rafael Lopes)
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)