Especialista espera que a proposta de descriminalizar o consumo de drogas não vingue

Rádio Bandeirantes
Conselheira da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas diz que está mais preocupada com a dependência química no país agora.

Entrevistada por Agostinho Teixeira no Manhã Bandeirantes de hoje, Ana Cecília Marques refere-se à ideia de descriminalizar o consumo.

Psiquiatra e especialista na área há 30 anos, ela diz esperar que a proposta a ser estudada no âmbito do novo Código Penal não vingue.

E lembra que na prática os dependentes e usuários de drogas já não são presos no Brasil desde 2006.

A conselheira destaca ainda que todas novas políticas sobre drogas deveriam privilegiar as ações sociais e não a descriminalização.

O ideal seria que a discussão envolvesse não apenas juristas, mas profissionais das áreas médicas e psicológicas que podem contribuir muito com o tema.

O texto que prevê a descriminalização do uso de drogas deverá ser entregue ao Congresso até o fim de junho.

Depois será votado no Senado e na Câmara dos Deputados no âmbito do novo Código Penal.

A proposta diz que o uso pessoal será caracterizado quando a quantidade apreendida for suficiente para o consumo médio individual por cinco dias.

A tolerância deverá variar de acordo com o poder destrutivo da droga.

Na proposta dos juristas, o tráfico poderá resultar de cinco a 10 anos de prisão, além de multa.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)