Promotor defende tratamento compulsório de usuários de droga

Maria Matheus
Correio do Estado
Harfouche cobra plebiscito sobre descriminalização
O presidente do Conselho Estadual Antidrogas (Cead/MS) e promotor da Infância e Juventude em Campo Grande, Sérgio Harfouche, defendeu o tratamento compulsório de dependentes químicos e a responsabilização, inclusive penal, dos usuários de drogas. Ontem, na abertura da 14ºSemana Nacional Antiodrogas, Harfouche afirmou que “o Estado precisa oferecer todas as condições para o tratamento, de sorte que ninguém tenha a escolha de permanecer dependente químico”.

O promotor destacou que os passos que foram dados para a despenalização das drogas só trouxeram prejuízos para a sociedade e precisam ser revistos. “Precisamos urgentemente trazer de volta a responsabilidade do usuário, a responsabilidade penal inclusive, não para prender, mas para compelí-lo ao tratamento caso não queira fazer isso espontanemanete. Isso pode ser uma violência, mas violência maior é deixá-lo se degradar e degradar toda a sociedade a sua volta, inclusive sua família”, afirmou o presidente do Cead/MS.
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas