Governo entrega 18 leitos para tratar complicações causadas por dependência química

Agência de Notícias do Acre
O usuário de produtos entorpecentes precisa de apoio não apenas da família, mas do Estado.

E quando ele resolve parar de usar drogas ou entra num quadro de intoxicação aguda, o atendimento médico especializado se faz necessário. O governador Tião Viana, ao lado da secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, e da secretária de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, entregou a nova unidade do Setor Hospitalar de Referência de Álcool e outras Drogas, ligado ao Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), com 18 leitos.

O serviço, que é conhecido popularmente como desintoxicação, estava funcionando temporariamente no Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac), com sete leitos. Os pacientes dão entrada através do pronto-socorro para ter acesso ao tratamento, que dura entre sete e quinze dias, e são assistidos por psicólogos, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais. Em seguida eles têm a opção de ser encaminhados para os tratamentos nas casas terapêuticas, em geral conduzidas pelas igrejas.

Segundo o governador Tião Viana, esse é o cumprimento de uma meta que o Ministério da Saúde solicitava, mas houve muitas dificuldades técnicas para que fosse possível. “A melhor orientação era para que o serviço funcionasse anexo ao pronto-socorro, e assim conseguimos fazer”, disse.

A secretária Maria do Rosário destacou que o objetivo do governo federal é atender com respeito e dignidade humana a todos os brasileiros que necessitem de atendimento. “A presidente Dilma sentiu a necessidade de estruturar um serviço para que as famílias não se sentissem desamparadas nessa luta. Ninguém deve ser abandonado e ninguém pode ficar para trás. É preciso oferecer um sistema em que as pessoas se deem as mãos para que possam trilhar um caminho de superação”, comentou.

Regina Miki, secretária de Segurança Pública, parabenizou o Acre, “este jovem Estado de 50 anos, que é um Estado robusto, onde as coisas acontecem. Não tem apenas gente que pensa, mas tem também gente que executa. E é a integração, esse trabalho conjunto de todos, que faz as coisas darem certo aqui”, elogiou.

A secretária de Estado Saúde, Suely Melo, lembrou que a família também terá espaço no Setor Hospitalar de Referência de Álcool e outras Drogas. “Além de uma equipe multidisciplinar, temos também uma sala multiuso, que será utilizada para que os familiares possam interagir com os pacientes e para que recebam orientações sobre esse processo de tratamento”, comentou.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)