Anorexia alcoólica é drama na vida de pernambucanos

Diário de Pernambuco
Portadores de drunkorexia bebem para não sentirem fome.

A drunkorexia – termo em inglês para designar a anorexia alcoólica – ainda é pouco estudada e diagnosticada no estado. Segundo especialistas, o problema costuma ser mconfundido com alcoolismo ou anorexia.

Trata-se de um transtorno misto, que envolve sintomas tanto da anorexia como do alcoolismo. No entanto, o problema não se encaixa por completo na definição de nenhuma dessas doenças.

Um dos poucos estudos na área, do Center for Motivation and Change, uma clínica de reabilitação dos Estados Unidos, revelou que cerca de 30% das mulheres alcoólatras também apresentam algum sintoma de anorexia. O público feminino é o principal alvo da doença, mas a drunkorexia também afeta os homens.

“O tratamento é muito parecido com o de transtornos alimentares e dependência química. Tratar essa doença é muito difícil e os pacientes têm muitas recaídas”, explicou a psicóloga cognitivo-comportamental Benéria Donato.

Na rede pública de saúde, os casos podem ser tratados nos centros de atenção psicossocial (Caps), mas não há uma abordagem específica. São tratados como alcoolismo.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)