Jovens recebem orientações sobre uso de álcool e drogas

Correio de Uberlândia
Mais de 11 mil jovens de Uberlândia, com idades entre 8 e 18 anos, vão receber orientação sobre prevenção quanto ao uso de álcool, cigarro e drogas.

O convênio do projeto chamado Viva Livre – Uberlândia Sem Drogas, foi assinado na tarde desta quinta-feira (23) e envolve a Prefeitura de Uberlândia, a Instituição Cristã de Assistência Social de Uberlândia (Icasu) e o Corpo de Bombeiros. O ponto de partida da parceria será o curso de qualificação que 80 adolescentes da Icasu farão a partir da segunda quinzena deste mês, para, na sequência, tornarem-se multiplicadores da metodologia.

Depois da formação no curso, que terá duração de dez meses, os jovens repassarão o ensinamento entre os 1.150 jovens da Icasu e, também, para 260 crianças do projeto Bombeiro Mirim e aproximadamente 10 mil estudantes de escolas municipais, estaduais e particulares de Uberlândia. A metodologia de prevenção será passada aos adolescentes por meio de cartilhas elaboradas pela Secretaria Municipal Antidrogas e de Defesa Social.

Para o presidente da Icasu, Antônio Naves de Oliveira, a abrangência do projeto Viva Livre – Uberlândia Sem Drogas será importante para a prevenção do uso de drogas entre os adolescentes. “Temos mais de mil jovens na Icasu, que moram em praticamente todos os bairros de Uberlândia. Eles levarão o que foi ensinado no curso a seus amigos de bairro e também para suas famílias, pais e irmãos”, disse Antonio Naves. O prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, e o coronel Felipe Aidar, comandante do 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, também participaram, da assinatura do convênio.

Prevenção

Além do curso ministrado aos jovens da Icasu, o projeto “Viva Livre – Uberlândia Sem Drogas” terá desdobramento em outras quatro frentes. No subprojeto, denominado Caravana Antidrogas, os adolescentes da Icasu visitarão as escolas municipais, estaduais e particulares de Uberlândia para repassarem a metodologia de prevenção às drogas, em oficinas de contação de histórias, dança de rua e gincanas do saber.

No subprograma “Papo Legal”, os adolescentes – em seus bairros, na Icasu e nas escolas uberlandenses – vão discutir entre si o tema do combate ao uso de álcool, drogas e cigarros. O Grupo de Trabalho Interinstitucional, por sua vez, deve reunir profissionais de psicologia, psiquiatria e serviço social, sob coordenação da Prefeitura de Uberlândia, para trabalhar a prevenção com familiares dos jovens da Icasu.

Por fim, a metodologia de combate às drogas será levada às crianças, de 8 a 12 anos, integrantes do projeto Bombeiro Mirim.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)