Especialista de Sorocaba explica relação entre crimes e uso de drogas

G1
Rapaz que matou tia e avós alegou estar sob efeito de drogas. Para especialista, dependência não deve ser usada como atenuante.

Em dois crimes de grande repercussão na região os suspeitos alegaram estar sob efeito de drogas. Em março de 2011, um rapaz de 20 anos foi condenado a 30 anos de prisão por matar duas crianças em Sorocaba (SP). Já em Porto Feliz (SP), um rapaz matou os avós e a tia nesta quarta-feira (1).

Por isso, o Tem Notícias conversou com a médica psiquiatra Maria Clara Suarez para saber até que ponto as drogas podem interferir no comportamento de uma pessoa. Maria Clara Suarez também é presidente do Conselho Municipal sobre Drogas de Sorocaba e especialista em violência doméstica contra crianças e adolescentes em dependência química.

“As drogas interferem totalmente no comportamento da pessoa. A droga tira do indivíduo a capacidade de crítica, os valores e interfere no raciocínio. O dependente de drogas que está necessitando do uso naquele momento é capaz de qualquer coisa. Dependendo do tipo de droga e do grau de dependência que ele tem, ele realmente é capaz de fazer o que ele nem imaginava sem o efeito das drogas”, explica a psiquiatra.

Apesar disso, a especialista diz que o uso de drogas não pode ser usado como uma atenuante. “É óbvio que a pessoa que cometeu o crime é responsável por isso. Não acredito que se deva livrar o criminoso da culpa por essa questão.”

Ainda de acordo com Maria Clara Suarez, a família não deve ignorar os sinais de agressividade, que podem indicar o uso de drogas. Ela ainda alerta que drogas consideradas leves, como o álcool, são as responsáveis pela maioria dos casos de agressividade.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)