Estudo mostra que poucos conhecem os maleficios do hábito de fumar

O Dia
Especialista aponta doença mais comum em quem fuma.

Um estudo apresentado no Congresso Mundial de Cardiologia, em Dubai, no mês de abril deste ano, afirma que a maioria das pessoas não associa o hábito de fumar às doenças cardiovasculares. A pesquisa revela que 70% dos fumantes chineses, 50% dos indianos e 40% dos holandeses desconhecem que o fumo contribui para o infarto, por exemplo. Em relação ao Brasil, 24,6% dos fumantes adultos (dados de 2008) não acreditavam ou não sabiam que o cigarro pode provocar a doença.

O angiologista e cirurgião vascular Eduardo Fávero comenta que a doença cardiovascular mais comum em quem fuma é a aterosclerose, que é o depósito de gordura (colesterol) na parede das artérias, causando sua obstrução. “Vale ressaltar que essa é a doença que mais mata no mundo, uma vez que ela pode causar o infarto do miocárdio, o AVC, a insuficiência renal e a gangrena dos membros”, diz ele, acrescentando que cerca de 330 mil pessoas morrem por ano, somente no Brasil, devido ao problema.

De acordo com o especialista, os fumantes podem até mesmo ter uma propensão maior para a aterosclerose do que pessoas com taxas elevadas de colesterol, isso porque, normalmente, o colesterol fica acumulado em artérias inflamadas e o principal causador dessa inflamação é o tabaco.

A Organização Mundial de Saúde revela que o tabagismo mata anualmente ao menos 3 milhões de pessoas em todo o mundo. Esses dados superam a soma dos óbitos provocados por HIV, pelos acidentes de trânsito, pelo consumo de álcool, cocaína, heroína e pelo suicídio, gerando uma em cada dez mortes em adultos. Somente no Brasil, morrem aproximadamente 200 mil pessoas por ano em virtude de doenças ligadas ao tabaco. Como podemos observar, as enfermidades relacionadas ao hábito de fumar são inúmeras e podem originar graves consequências aos indivíduos.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)