Cresce número de adolescentes envolvidos com álcool

Jornal Diário
Segundo o presidente do CTT, além da venda de bebidas alcoólicas para menor, o fornecimento também é crime.

Na primeira hora do último sábado, dia 10, o Conselho Tutelar de Tupã acompanhou o registro de um adolescente, de apenas 15 anos de idade, que deu entrada no Hospital São Francisco, para atendimento por embriaguez alcoólica.

O menor, ao perceber a situação, relatou que estava reunido com amigos durante a noite da sexta-feira, dia 9. Naquele momento, eles ingeriram bebidas alcoólicas fornecidas por um maior, porém, não mencionou o nome da pessoa.

De acordo com o presidente do Conselho Tutelar, Célio Odimar de Oliveira, foi feito um boletim de ocorrência no plantão policial, registrando o caso que agora deverá ser investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Crime

Segundo o presidente do CTT, além da venda de bebidas alcoólicas para menor, o fornecimento também é crime.

De acordo com o artigo 243 do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), “vender, fornecer ainda que gratuita, ministrar ou entregar, de qualquer forma, para crianças ou adolescentes, sem justa causa, produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica, ainda que por utilização individual, é considerado crime, com pena de detenção de 2 a 4 anos e multa”.

Infelizmente, a embriaguez é uma realidade entre os jovens e adolescentes que continua aumentando cada vez mais. “É da bebida alcoólica que o jovem segue o caminho para as drogas, entre elas, as mais fortes, e o vício toma conta do adolescente”, lamentou Célio de Oliveira.

Não é segredo para ninguém que existem também muitos casos de jovens e adolescentes envolvidos com drogas. Frequentemente, o Conselho Tutelar é acionado para atender casos de menores envolvidos em consumo de drogas diversas.

Já quanto ao uso do narguilé, não foram registrados mais casos.

Alerta

Pensando nisso, o presidente do Conselho Tutelar de Tupã, Célio Odimar de Oliveira, alertou a população mais uma vez quanto aos riscos que adolescentes e jovens correm quanto ao consumo do álcool.

Vale lembrar que é cada vez mais comum adolescentes envolvidos com a bebida, sendo que em muitos dos casos a prática começa dentro do próprio lar, com as crianças vendo os pais ou parentes próximos ingerindo bebidas alcoólicas de forma exagerada.

O apelo à população é para que a sociedade não perca essa luta para o álcool, que sempre vai desencadear em uma droga mais potente. “Os pais e responsáveis podem e devem ajudar. Os responsáveis, quando bem informados, ganham poder de persuasão no diálogo com seus filhos. Vale lembrar, ainda, que o exemplo começa dentro de casa, evitando uso excessivo de bebidas alcoólicas. Os pais ou responsáveis devem participar mais da vida desses adolescentes, supervisionando-os quando necessário e estimulando hábitos saudáveis, como a prática de uma atividade física e até mesmo participar com eles de pequenas caminhadas”, orientou o presidente do CTT.

Conselho Tutelar

O Conselho Tutelar atende na Rua Paiaquás, 609, ao lado da SEMAS, das 7 às 18 horas e, depois disso, em regime de plantões, das 18 às 7 horas. O órgão trabalha também através de denúncias, que podem ser realizadas de forma anônima, por telefone (14) 3491-2193, ou pessoalmente na sede do órgão.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)