Cigarros com embalagens genéricas reduzem a atração para fumar

Pesquisa recente identificou que as embalagens com marcas são mais atrativas. Uma legislação que determine embalagens genéricas para produtos de tabaco reduziria o apelo para fumar de acordo com o estudo.

A Austrália já avançou nesse sentido, banindo as marcas nos produtos de tabaco. A medida começa a valer ainda neste ano.

Reino Unido
A Inglaterra proibiu, em abril de 2012, a promoção de produtos de tabaco. As leis inglesas antitabagismo estão entre as mais rigorosas do mundo. Além da restrição de promoção dos produtos, é proibido fumar nos pubs e restaurantes. No entanto, a remoção de logos das embalagens dos cigarros reduziria o apelo ainda mais.

Na Grã-Bretanha, o Departamento de Saúde realizou uma consulta recente sobre embalagens genéricas, mas os resultados ainda não foram publicados. A Ministra de Saúde Pública britânica, Anne Milton, declarou que o governo já está considerando se embalagens genéricas de tabaco poderiam trazer benefícios para a saúde pública no país.

Índia
A Índia considera também fortemente adotar embalagens genéricas para produtos de tabaco, seguindo as medidas implementadas pela Austrália. O diretor de controle do tabaco do Ministério da Saúde da Índia elogiou a iniciativa da Austrália de banir todas as logomarcas das embalagens de cigarros. Este comentário foi feito logo após a apresentação de dados que apontam para a existência de 275 milhões de indianos usuários de tabaco, causando mais de um milhão de mortes por ano. Este relatório foi elaborado pelo Nossal Institute of Global Health em conjunto com Australia-India Institute.

Nova Zelândia
A British American Tobacco (BAT), importante indústria tabaqueira, lançou na Nova Zelândia uma campanha contra as embalagens genéricas de produtos do tabaco. O governo está analisando documentos que propõem a proibição do uso de marcas e logos nas embalagens.

O foco desta campanha promovida pela indústria está nos acordos comerciais a medida da Nova Zelândia poderia ferir. Questionamentos semelhantes vêm sendo feitos em outros países.

Entretanto, aqueles que são favoráveis aos “plain packaging” (embalagens genéricas) afirmam que a única preocupação da indústria do tabaco é a redução do número de fumantes com a adoção da medida.

Brasil
Um estudo conduzido por pesquisadores do Canadá, Brasil e Estados Unidos, com 640 mulheres brasileiras de 16 a 26 anos de idade, aponta que elas acham mais atraentes as embalagens com logos e marcas com estilo e sofisticadas. Elas acreditam que os cigarros desses maços poderiam ser mais saborosos e suaves.

Quando um maço “genérico” e maço com logos e marcas foram oferecidos gratuitamente durante um teste, as mulheres foram três vezes mais propensas a escolher os produtos com logos e marcas.

Pesquisa citada disponível em: http://www.biomedcentral.com/1471-2458/12/737/abstract
Fonte:
http://www.radioaustralia.net.au/pacific/radio/onairhighlights/india-consider-plain-packaging-for-cigarettes/1012450
http://www.dailymail.co.uk/news/article-2197949/Plain-cigarette-packaging-reduces-allure-smoking-young.html
http://nz.sports.yahoo.com/news/tobacco-plain-packaging-battle-continues-214132547.html
Tradução e adaptação:
Secretaria Executiva da Comissão Nacional para Implementação da Convenção Quadro para Controle do Tabaco – Conicq/INCA/Ministério da Saúde