Vontade de provar coisas novas atrai jovens ao álcool

Diário do Grande ABC
A ânsia de testar tudo o que a vida proporciona na adolescência, incluindo experiências boas e ruins, é o que também aproxima os jovens do álcool.

A influência pode vir de amigos, pais ou mesmo por vontade própria.

O assunto foi abordado por Leonardo Sobral Barros dos Santos, 14 anos, no 6º Desafio de Redação, que traz o tema Álcool: você não precisa disso para se dar bem. “Falei de como os jovens reagem sob a influência de outras pessoas. É uma fase que eles estão aprendendo com a vida e querem descobrir de tudo um pouco”, disse o aluno do 9º ano da EE Vila Socialista, em Diadema.

Para Thayná Cristina Gonçalves da Silva, 14, os adolescentes começam a beber para se destacar na sociedade e não ficar diferente dos amigos, que são os que, geralmente, oferecem o álcool pela primeira vez. “Beber socialmente já é um problema. Ao longo do tempo, você não tem mais controle do quanto está bebendo.”

Quando o álcool se torna vício, a vontade de parar precisa partir da própria pessoa. “É necessário ter muita força, e o apoio da família e dos amigos é fundamental”, disse Lucas Marques Silva, 14, que fez um texto argumentativo sobre a dependência da bebida.

No ano passado, a aluna Raquel dos Santos Moura, 12, do 7º ano da escola de Diadema, faturou bicicleta ao escrever texto informativo sobre a profissão do ambientalista. O tema para alunos que cursavam até o 2º ano do Ensino Médio era Profissões do Futuro.

Neste ano, ela continua confiante. “Penso sempre em me superar”, disse Raquel. A estudante escreveu sobre os malefícios que a bebida pode causar à saúde e a dificuldade em largar o vício. “Meus pais sempre falam sobre o assunto porque já vimos vários casos de adolescentes que bebem. Então é bom estar sempre alerta.”

O Desafio de Redação, que já passou por São Bernardo, continua percorrendo as escolas da região até o fim de outubro. O concurso literário é promovido pelo Diário, co-realizado pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano), em parceria com o governo estadual e apoio da Ecovias.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)