Nova Lei Seca prende 48 motoristas por dia

Um mês após a entrada em vigor da nova Lei Seca, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) aumentou o rigor na fiscalização e obteve resultado recorde. Entre os dias 21 de dezembro do ano passado e o último domingo, foram 141.676 testes de bafômetros, com 3.405 multas e 1.448 prisões de motoristas presos flagrados dirigindo depois de ingerir bebida alcoólica. O número representa 196 testes de alcoolemia, cinco multas e 2 prisões por hora.

A nova Lei Seca amplia os meios de provas para constatar a embriaguez, antes restrita somente ao bafômetro. Além do exame de sangue, o agente pode usar depoimento de testemunhas e até recursos tecnológicos como fotos e filmagens.

Nos últimos anos, houve uma diminuição nos testes de alcoolemia, que não eram obrigatórios. Em 2008, quando a lei entrou em vigor, 42% dos motoristas se recusavam a soprar o bafômetro. Até novembro do ano passado, o índice subiu para 53%.

Segundo dados da Polícia Rodoviária, no mínimo cinco condutores bêbados envolvem outro veículo quando causam acidentes. “Estamos tirando das ruas aquelas pessoas que têm grande potencial de causar tragédias”, avalia o assessor nacional da PRF, inspetor Fabiano Moreno, assegurando que o rigor será repetido durante o Carnaval, período de maior consumo de bebidas alcoólicas.

A multa para motoristas flagrados dirigindo bêbados passou de R$ 957,65 para R$ 1.915,30. Poderá chegar a R$ 3.830,60, caso seja registrada uma nova infração num prazo de um ano.
Autor:
OBID Fonte: Metrô Brasília