Fratura de fumante demora mais a curar, afirma estudo americano

Parar de Fumar
Um estudo da Universidade da Filadélfia dá prova à constatação de que fumantes levam mais tempo para se recuperar de fraturas e têm mais chances de complicações em pós-operatório de traumas.

Os resultados mostram que, entre todos os tipos de lesões, ossos fraturados de fumantes levam seis semanas a mais para se recuperarem, em comparação com os não fumantes – 30,2 semanas, contra 24,1. Outro resultado indica que fraturas de quem fuma tem 12.3 mais chances de não calcificarem direito e ficarem sem curar.

O tabagismo é amplamente reconhecido como uma das principais causas de doenças evitáveis nos EUA, mas tem havido uma falta de evidência de outros efeitos colaterais de fumo, por exemplo, como ele muda a forma como os nossos ossos curarem – disse Samir Mehta, chefe do Serviço de Ortopedia e Trauma Fratura na Penn Medicine. – Nosso estudo adiciona suporte substancial para as evidências que mostram que fumar leva a um risco significativo para a fratura de pacientes. Estes riscos precisam ser abordados com o paciente no momento da lesão e quando se prescreve o tratamento cirúrgico.

Os estudos incluíram análises de fraturas na tíbia, fêmur e bacia, tornozelo, úmero e múltiplos ossos longos. No total, 6.480 casos de fratura, com ou sem indicação cirúrgica, foram avaliados.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)