CEDRogas apresenta projeto de Controle Social do Álcool a parceiros

180 Graus
Projeto apresentado à Coordenadoria da Juventude,Polícia Rodoviária Federal

A Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas reuniu-se, na manhã da última terça-feira (26/03), com entidades que poderão ser parceiras no enfrentamento ao uso e abuso do álcool. O objetivo do encontro é desenvolver ações de Controle Social do Álcool de forma articulada com órgãos governamentais e não governamentais.

O projeto foi apresentado à Coordenadoria da Juventude, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Detran-PI pela coordenadora geral da CEDrogas, Zita Vilar. A Gerente de Acolhimento, Prevenção e Redução de Danos, Gizelly Torres também esteve presente.A intenção da CEDrogas é unir-se a essas entidades, acertar metodologias e construir ações específicas para trabalhar os eixos “Uso de álcool por menores”, “Uso do álcool e trânsito” e “Uso de álcool por mulheres grávidas”.

Dentre as ações do projeto, que foi idealizado por Zita Vilar, podem ser citadas:
– O desenvolvimento de ações de prevenção nas Escolas e Comunidades, buscando envolver 100% dos participantes;- Articular com 100% dos órgãos responsáveis pela Política da Criança e Adolescente para fortalecer as medidas previstas no Estatuto da Criança e Adolescente com relação à proibição de venda de bebidas alcoólicas para menores;

– Criar um Núcleo para trabalhar o tema da Valorização da Vida, através da Arte e Cultura, envolvendo Escolas, Grupos de Jovens e de Teatro Locais e órgãos como Detran, Strans, PRF e Seduc;
– Expandir e socializar o termo “Etilismo de Risco” através de uma Campanha Educativa em todo o Estado;
– Realizar uma Campanha Educativa relacionada com a Síndrome Alcoólica Fetal (SAF);
– Implantar blitzen aleatórias nas cinco zonas de Teresina (Sul, Sudeste, Norte, Leste e Centro);
– Propor parcerias com as escolas a nível público e privado visando à realização de campanhas educativas sobre álcool e direção, álcool e saúde;

Segundo informações contidas no projeto, faz-se necessária a realização de reuniões com órgãos responsáveis por políticas relacionadas à criança e ao adolescente para discutir possibilidades de controle da venda de bebida para menores; a construção de parcerias para levar às comunidades e escolas peças teatrais e outras manifestações culturais focando no tema de álcool e a valorização da vida.

Também faz parte do projeto a criação de estudo e pesquisas sobre “Etilismo de Risco” para que seja criada uma campanha educativa que atinja de forma preferencial os jovens e ainda a busca de parcerias com as áreas da saúde e educação para realizar campanhas educativas junto ao público feminino, sensibilizando-as a cerca da Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), que é desconhecida para grande parte da população mundial.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)