Pesquisa revela que aumento da renda está relacionado à elevação do consumo de álcool no Brasil

Jovem Pan
A elevação de renda dos brasileiros gerou um aumento de 20% no número de consumidores frequentes de bebidas alcoólicas, segundo pesquisa da Unifesp. Os dados do 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas mostram, também, o salto para 34,5% no alcoolismo feminino em seis anos.

A pesquisa realizada em 149 cidades brasileira com 4607 participantes assusta pelo número de adolescentes entre os alcoólicos. Nesta quarta-feira , a coordenadora da pesquisa, Clarice Sandi Madruga, diz que Publicidadehá muitas mulheres bebendo quatro ou mais doses em menos de duas horas.

Internacionalmente, utiliza-se o termo “bingi” para indicar o beber nocivo, onde a pessoa ingere muito em pouco espaço de tempo. O psiquiatra Ronaldo Laranjeira chama atenção para o agravamento da saúde das mulheres tal o grau de alcoolismo, a começar pelo câncer de mama.

A especialista Ilana Pinsky chama atenção para as estratégias da indústria de bebidas para jogar a juventude no alcoolismo. Ela cita o caso das bebidas chamadas “ice”, que se transformaram na porta de entrada para as bebedeiras.

Ilana Pinsky salienta que as bebidas “ice” tiveram sabor planejado para atrair o público feminino para o mundo da bebida destilada. Os estrategistas pretendem surfar a onda do crescimento do número de mulheres jovens, solteiras, de classe média e assíduas nos “happy hours”.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)