Programa Crack, é Possível Vencer entrega bases móveis

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, recebeu nesta quinta-feira, em São Paulo, as chaves da primeira base móvel de monitoramento do programa Crack, é Possível Vencer. As bases – ônibus equipados com câmeras e computadores e que podem ser usados em ações de observação e investigação – serão utilizadas para monitoramento nas cidades que já aderiram ao Programa. Com investimento de R$ 49 milhões, 70 unidades chegarão aos 27 estados.

O programa Crack, é Possível Vencer, é executado em parceria pelos ministérios da Justiça, da Educação da Saúde e do Desenvolvimento Social e os governos estaduais e prefeituras. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, diz que a importância do programa de enfrentamento ao crack pode ser medida pela adesão de dezenas de municípios e de 14 estados.”A base móvel é mais um instrumento que o Ministério da Justiça entrega para ajudar na luta contra as drogas”, diz o ministro.

Desde 2012, programa Crack é Possível Vencer entrega equipamentos de segurança pública para as unidades da federação. Fazem parte desse pacote armas de menor potencial ofensivo, motos, carros, entre outros. Em maio, começará a entrega das bases móveis de segurança. Além das 20 câmeras, que permitem a visualização da venda e do consumo de drogas, os ônibus têm banheiro e funcionam como escritórios bem equipados.

Para a secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, a tecnologia é uma aliada da polícia na vigilância dos espaços urbanos. “É de vital importância o uso das bases móveis para aumentar a vigilância nas ruas. Cada vez mais, estamos tornando os locais públicos realmente seguros, dando tranqüilidade ao cidadão”.

As bases serão doadas aos estados com manutenção incluída durante dois anos, o que permitirá as unidades da federação à incorporação desses valores a seus orçamentos com tranqüilidade.

Numa primeira etapa, as bases móveis serão entregues para os estados que aderiram ao Programa: Alagoas, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Acre, Santa Catarina, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Piauí, Paraná, Ceará, São Paulo e Distrito Federal. E posteriormente a todos os estados brasileiros.
Autor:
OBID Fonte: ACS/MJ