Motivo da morte do cantor Chorão preocupa alunos

Jornal da Manhã
No Colégio Estadual Padre Arnaldo Jansen, em Ponta Grossa, o tema em pauta foi “Drogas”.

No Colégio Estadual Padre Arnaldo Jansen, em Ponta Grossa, o tema em pauta foi “Drogas”. Sob a orientação da professora de Língua Portuguesa, Lidia Kit Freitas, e da professora de Ciências, Cinthia Borges de Ramos, os alunos do 6º ano fizeram uma leitura reflexiva da nota publicada na coluna Giro Nacional “Chorão morreu por overdose de cocaína, conclui laudo do IML” e da notícia “GM vai receber novas viaturas”, que trazia no Box “Guarda prende 2 por tráfico com crack e cocaína”, na edição de 05 de abril do JM. Os estudantes pesquisaram outras notícias sobre o tema e debateram, colocando a sua opinião a respeito do assunto.

Lídia conduziu uma pesquisa na turma onde constatou que 69% dos alunos conhece alguém que usa ou já usou drogas ilícitas e 79% deles já recebeu oferta para usar. A boa notícia é que em 83% dos casos, os pais conversam sobre o assunto em casa. Com os resultados, a professora pediu que elaborassem uma campanha publicitária incentivando as pessoas a não usarem drogas.

Nas aulas de Ciências, os alunos aprenderam sobre o funcionamento do sistema nervoso, como agem as substâncias naturais, como as drogas são constituídas e seus efeitos no organismo. “Abordei também a forma como as drogas foram inseridas no meio urbano, seu histórico, a questão social, mitos e crenças”, conta Cinthia.

Além disso, as turmas participaram de um bate-papo com o senhor Enio Dobis, que contou a sua experiência de ter sido dependente de álcool e o quanto foi importante tomar uma atitude para reverter a situação. “Os alunos entenderam que não basta apenas termos conhecimento a respeito das drogas, o quanto elas afetam negativamente as nossas vidas e a dos nossos familiares, mas, principalmente, ter atitude e escolher conscientemente o melhor caminho a seguir. Ficou claro o quanto é importante investir na prevenção”, comentam as professoras. A aluna Bárbara Freitas aprovou o trabalho. “Porque nos ajudou a perceber que a vida oferece muitas coisas melhores do que o caminho das drogas”, diz ela.

As produções dos alunos estão expostas no jornal mural “Fala Arnaldo” e pode ser lida por todos da comunidade escolar.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)