Uso demasiado de energéticos pode provocar depressão e até infarto

Trabalhar, estudar, ir à academia e ainda encontrar tempo para se dedicar à família e amigos. As atividades são muitas, mas encontrar tempo e forças para resolver tudo, nem sempre é fácil. Nessas situações, muitas pessoas recorrem às bebidas energéticas e produtos naturais, como o tradicional guaraná em pó.

Mas os especialistas fazem um alerta: o consumo excessivo desses produtos pode acarretar graves danos à saúde. “Essas bebidas contêm taurina e cafeína, que aceleram a atividade cerebral e o coração. Com o isso, os indivíduos possuem maiores chances de desenvolver arritmias e taquicardia”, explica o cirurgião cardiovascular Schariff Moysés.

O cirurgião explica ainda que a utilização de energéticos associados ao álcool pode ocasionar infartos. “Se o indivíduo ingerir cerca de 250 ml de energético diariamente, associado ao álcool, poderá causar uma trombose nos vasos sanguíneos, que pode resultar em uma embolia pulmonar ou infarto”, comenta.

Os energéticos também podem acarretar problemas emocionais como a depressão. “Algumas pessoas tomam muito energético e acabam ficando depressivas. Com a depressão, a imunidade fica mais baixa facilitando a ocorrência de infecções”, explica Schariff.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) permite a venda de bebidas energéticas no país desde 1998, depois de analisar a segurança desses produtos. Atualmente, as bebidas energéticas são dispensadas da obrigatoriedade de registro junto a Anvisa e regulamentadas como alimentos pela Resolução RDC 273/2005.

Por determinação de Anvisa, os rótulos das bebidas consideradas energéticas devem trazer orientações sobre o consumo e advertências para grupos específicos.
Autor:
OBID Fonte: Folha Vitória